Daniel J Pipes

Pequena biografia de Daniel Pipes

Daniel Pipes é diretor do Middle East Forum e colunista premiado dos jornais New York Sun e The Jerusalem Post. Sua obra mais recente, Miniatures: Views of Islamic and Middle Eastern Politics foi publicada no final de 2003. Seu website, DanielPipes.org, é a fonte de informação especializada em Oriente Médio e Islã com o maior número de acessos registrados na Internet. O leitor encontra ali um arquivo de todos os textos do autor e, mediante inscrição, recebe por e-mail os novos artigos publicados.

Dr. Pipes foi um dos raros analistas a perceber a ameaça do Islã militante ("Despercebida para a maioria dos ocidentais", ele escreveu em 1995, "uma guerra foi declarada de modo unilateral à Europa e aos Estados Unidos"). O Boston Globe afirma que, "se tivessem dado crédito às advertências de Pipes, é possível que o 11 de Setembro nunca acontecesse". O Wall Street Journal considera Pipes "uma autoridade em Oriente Médio". A MSNBC define-o como um dos mais conhecidos "luminares da política do Oriente Médio".

Ele obteve sua Licenciatura (1971) e Doutorado (1978) em História pela Universidade de Harvard. Estudou no exterior por seis anos, três dos quais no Egito. Dr. Pipes fala o francês e lê o árabe e o alemão. Lecionou nas universidades de Chicago e de Harvard e ainda no U.S. Naval War College. Exerceu vários funções no governo americano, duas por indicação do presidente dos Estados Unidos - a de vice-presidente da Comissão Fulbright, programa de bolsas de estudos para estrangeiros, e a de membro do conselho diretivo do U.S. Institute of Peace. Foi diretor do Foreign Policy Research Institute de 1986 a 1993.

Daniel Pipes é presença constante nos debates políticos da televisão americana, participando de programas como ABC World News, CBS Reports, Crossfire, Good Morning America, NewsHour with Jim Lehrer, Nightline, O'Reilly Factor, e The Today Show. Foi entrevistado pelas mais importantes redes de televisão do mundo, entre elas a BBC e a Al-Jazeera, e deu conferências em vinte e cinco países. Presta consultoria em assuntos do Oriente Médio para grandes companhias financeiras, industriais e de serviços; firmas de advocacia; conselhos profissionais; grupos comerciais, agências do governo americano e tribunais de Justiça nos Estados Unidos e no Canadá.

Daniel Pipes escreve para revistas como Atlantic Monthly, Commentary, Foreign Affairs, Harper's, National Review, New Republic e The Weekly Standard. Mais de cem jornais publicam seus artigos, entre eles, o Los Angeles Times, o New York Times, o Wall Street Journal e o Washington Post. Suas análises são divulgadas por centenas de websites, traduzidas para vinte e quatro idiomas.

Daniel Pipes escreveu doze livros.

Quatro versam sobre o Islã: Militant Islam Reaches America (2002), The Rushdie Affair (Birch Lane, 1990), In the Path of God (Basic Books, 1983), e Slave Soldiers and Islam (Yale University Press, 1981).

Três são dedicados à Síria: Syria Beyond the Peace Process (1996), Damascus Courts the West (Washington Institute, 1991), e Greater Syria (Oxford University Press, 1990).

Quatro abordam outros tópicos relativos ao Oriente Médio. The Hidden Hand (St. Martin's, 1996) analisa a visão que árabes e iranianos têm de si mesmos e do mundo exterior. An Arabist's Guide to Colloquial Egyptian (Foreign Service Institute, 1983) sistematiza a gramática da língua árabe falada no Egito. The Long Shadow (Transaction, 1989) e Miniatures (2003) contêm ensaios sobre vários temas relacionados ao Islã e ao Oriente Médio.

Conspiracy (Free Press 1997) estabelece a importância de teorias conspiratórias na políticas européia e americana da era moderna.

Pipes editou duas coletâneas de ensaios, Sandstorm (UPA, 1993) e Friendly Tyrants (St. Martin's, 1991). É ainda o co-autor de mais onze livros.

Daniel Pipes faz parte de cinco conselhos editoriais, testemunhou como especialista em inúmeras comissões do Congresso americano e trabalhou em quatro campanhas presidenciais. É citado nos índices Who's Who in the East, Who's Who in America e Who's Who in the World, publicados pela editora Marquis. Recebeu títulos honoríficos de universidades nos Estados Unidos e na Suíça.

Em 1994, Pipes fundou o Middle East Forum (www.meforum.org), uma organização independente e sem fins lucrativos que conta com um orçamento de mais de um milhão de dólares para a missão de "promover os interesses americanos" por meio de publicações, pesquisa, consultoria, divulgação e educação pública. O MEF publica o periódico Middle East Quarterly, desenvolve o Campus Watch (www.campus-watch.org), um projeto que tem por objetivo analisar, criticar e aperfeiçoar os estudos sobre o Oriente Médio, e ainda patrocina eventos em quatro cidades.

Atualizado em dezembro de 2004

Informação sobre as palestras mais recentes proferidas por Daniel Pipes em universidades.

Clique sobre as fotografias para obter imagens ampliadas
de Daniel Pipes, prontas para impressão:

Anúncios

Todo o material deste site ©1968-2017 Daniel Pipes.